Nossa paradinha em Lisboa rumo a Finlândia:

Estamos no começo da nossa nova viagem. Saímos dia 26 num voo super lotado da Tap com destino a Lisboa. Dessa vez não dei vitamina de aveia, e sim um simples leitinho, que funcionou beeem mais. Os meninos se comportaram como 2 anjinhos. Conseguimos nos superar na redução de bagagem e trouxemos 2 malas (1 de 19kg e a outra com 23). Até o rapaz da Tap nos perguntou: só isso?
A escala em Lisboa teve como objetivo uma paradinha de descanso e de adaptação ao fuso horário de Helsinque. Como táxi em Lisboa é baratinho e estavamos cansados, resolvemos pegar um. O taxista (pela terceira vez acontece algo parecido comigo somente em lisboa, mas tenho historias em Shangai, Bucareste e mesmo no Recife) deu um mega zig zag no bairro das Nações. Tudo isso para nos cobrar 10 euros. Mas o pior é que eu tinha achado ele super simpatico e iria pagar 10 de qualquer forma (sendo o saldo como gorjeta), o que significa que ele gastou a gasolina em vão e nós fizemos um city tour.
Nossa angústia principal era o fuso horário. Optamos por sair direto. Deixamos as coisas no hotel e fomos para o oceanário (www.oceanario.pt). Estava tendo uma exposição temporária de tartarugas. A exposição permanente tem muitos tubarões, arraias e os meninos enlouqueceram. Os tubarões passam pertinho do vidro! Teve um momento que um deles surgiu rapidamente do fundo com aquela barriga branca grudada no vidro e um garotinho ao nosso lado se assustou e nao parou de chorar. Até hoje os meninos repetem a historia. Uma observação: vimos depois que quem viaja com a Tap tem um desconto ma entrada.
Contudo, chega o primeiro perrengue da viagem: Fernando, com muito sono, começa a berrar dentro da exposição e resolvemos sair. Sabe aquele escândalo que quando a gente vê acha que não vai acontecer conosco? Pois é, foi desses…
Conseguimos ir dormir (todos!!) as 8 de Lisboa e quase perdemos a hora do voô para Helsinque. Fernando tem a mania de mexer nos telefones e eis que deixou o do hotel (programado o despertador) fora do gancho! E tambem não escutamos o do ipad. A sorte é que o mensageiro do hotel veio bater no quarto para nos acordar, 40 minutos depois, aperriado que não conseguiam nos despertar.
Encontramos outro casal viajando com gêmeos, coincidentemente na nossa mesma fileira do avião. Finlandeses viajando com 2 bebês de 1 aninho.
Tá vendo, não estamos sozinhos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *